Turma da Mônica chegas às escolas para falar sobre consumo consciente

Turma da Mônica chegas às escolas para falar sobre consumo consciente

A Secretaria de Assuntos Jurídicos da Prefeitura de Campinas realizou na tarde desta segunda-feira, 22 de fevereiro, a entrega simbólica à Secretaria Municipal de Educação dos gibis da Turma da Mônica que foram especialmente confeccionados para subsidiar o desenvolvimento, em sala de aula, do tema “consumo consciente”. O evento aconteceu no Salão Vermelho e contou com a participação de profissionais das Pastas envolvidas.

A partir desta terça-feira, dia 23, aproximadamente 62,5 mil alunos do Ensino Infantil, Fundamental, de Jovens e Adultos e de entidades conveniadas começam a receber o material. A publicação tem por objetivo formar uma nova geração de consumidores, que adote hábitos de consumo consciente pensando no meio ambiente e nas consequências econômicas e sociais de seus atos.

A parceria entre Jurídico e Educação prevê a entrega de dez gibis, um por mês, e de um Código de Defesa do Consumidor redigido em linguagem infantil para cada aluno. Já os professores receberão um Caderno do Professor, que abrangerá todos os temas e orientará as ações para o pleno aproveitamento de todo o material.

A cada mês, uma revistinha diferente chegará às escolas com os temas: Consumo Consciente e Produção Local; Durável e não Durável; Educação Financeira – super endividamento; Segurança Alimentar; Ser e Ter; CDC Teen; Práticas da vida cotidiana, Novas Tecnologias; O ser humano e a relação com o meio e demais seres vivos; A informação como defesa do consumidor e O coletivo mais que individual. O último exemplar da série será distribuído em novembro.

Para o secretário de Assuntos Jurídicos, Mário Orlando Galvês de Carvalho, a campanha Consumo Consciente tem como finalidade formar uma nova geração de consumidores, mais sensível para as questões ambientais, sociais e coletivas que envolvem o consumo. “A grande alavanca transformadora da sociedade é a educação, por isso, contamos com a força que vocês têm em mãos”, disse o secretário ao grupo de coordenadores pedagógicos presente ao evento.

Para a secretária de Educação, Solange Pelicer, os gibis vão subsidiar o trabalho de formação dos alunos, inclusive abrindo espaço para discussão sobre a importância do ser sobre o ter. “Trabalhem com afinco, como sempre, e façam essa mudança acontecer”, disse Pelicer aos professores e coordenadores.

Também participaram do evento o diretor do Procon Campinas, Ricardo Chiminazzo; o diretor do Departamento Pedagógico, Juliano Pereira Mello, e o coordenador pedagógico da rede, Heliton Leite de Godoy.

Campanha

Em outubro de 2015, a Prefeitura de Campinas lançou a campanha “Felizcidade é Consumo Consciente”, com o objetivo de envolver a sociedade na busca pelo consumo sustentável. Para a Prefeitura, consumidor consciente é aquele que, em suas decisões de compra, não pensa somente no preço ou na marca do produto, mas sim aquele que leva em conta o impacto de suas escolhas para o meio ambiente e a saúde humana, assim como considera as relações justas de trabalho.

A campanha está sendo custeada com verbas do Fundo Municipal de Proteção de Defesa dos Direitos do Consumidor (FMPDDC), formado, principalmente, por multas aplicadas pelo Procon de Campinas. De acordo com a lei, as verbas do Fundo devem ser aplicadas exclusivamente em ações de educação para o consumo.

O programa resultou também em veiculação na mídia local de mensagens educativas protagonizadas pelos personagens da Turma da Mônica. O próprio Maurício de Sousa aparece em algumas peças, em que contracena com os personagens em cenários naturais da cidade.

ICC-Camp

Outra vertente da campanha é a pesquisa inédita sobre grau de consciência e o comportamento do cidadão de Campinas com relação aos hábitos consumeristas (que dizem respeito à relação entre o consumidor e as lojas). A Prefeitura encomendou a pesquisa e, com base nela, criou o indicador ICC-Camp (Índice de Consumo Consciente em Campinas).

O indicador aponta que Campinas tem um índice de consumo consciente de 0,75, numa escala de zero a um, sendo que, quanto mais próximo de um, melhor.

O objetivo da Prefeitura é realizar outras pesquisas no futuro para atualizar os índices e saber onde e quanto o município evoluiu em termos de consumo consciente.

Fonte e imagem: Prefeitura Municipal de Campinas