Tecnologia educacional brasileira é uma das mais inovadoras no mundo

Tecnologia educacional brasileira é uma das mais inovadoras no mundo

OLÍVIA FREITAS

Uma tecnologia brasileira que personaliza conteúdos e ajuda a melhorar o desempenho dos alunos está entre as seis iniciativas educacionais mais inovadoras do mundo. A plataforma Geekie, criada por Cláudio Sassaki, 43, e Eduardo Bontempo, 32, é um dos projetos vencedores do Prêmio Wise.

Conferido desde 2009 pela Fundação Qatar, por meio da Wise (sigla em inglês para Reunião de Cúpula Mundial para a Inovação na Educação), a iniciativa internacional reconhece e premia trabalhos inovadores que estão enfrentando os objetivos educacionais globais mais urgentes.

Desde então, o prêmio já recebeu 2.850 inscrições de 150 países. Atualmente, 42 iniciativas foram reconhecidas em todo o mundo por seu caráter inovador, sua contribuição positiva na escalabilidade e adaptabilidade.

Ao lado dos brasileiros, foram selecionados outros líderes de seis iniciativas que atuam no ensino adaptativo, entrada de mulheres no mercado de trabalho, recuperação escolar, alfabetização de jovens e adultos e educação em contextos de emergência.

Sassaki representará a dupla na premiação que acontece em Beijing, na China, entre os dias 4 e 6 de novembro, reunindo também os representantes dos demais projetos vencedores, oriundos do Canadá, Estados Unidos, França, Índia e Líbano.

“Esse prêmio, ajuda a estabelecer a inovação como um elemento chave para a democratização da educação no Brasil, além de mostrar que é possível, sim, construir projetos referência, mesmo longe dos centros de alta tecnologia”, afirma Sassaki.

Para o empreendedor, receber o Prêmio Wise é também simbólico e motivador para o atual contexto socioeconômico brasileiro. “Mostra que o país pode ser parte importante da resposta de um desafio global”, diz.

A votação para a categoria Escolha do Leitor, do Prêmio Empreendedor Social 2016, está aberta, escolha o seu preferido e vote.

Pela vitória, o negócio social dos ganhadores do Prêmio Empreendedor Social em 2014 receberá um investimento de U$ 20 mil para desenvolver suas soluções. A dupla ainda participará de um documentário sobre educação inovadora ao redor do globo. A proposta é, ano após ano, construir uma rede colaborativa de pessoas dispostas a melhorar suas comunidades.

Segundo Sassaki, um dos principais benefícios que o Wise trará à Geekie, além do investimento, da rede de contatos e da visibilidade nacional e internacional, é o feedback técnico.

O empreendedor diz que um dos pontos destacados nesse processo como um diferencial da Geekie foi a disposição da empresa social à cocriação de suas soluções, em parceria com educadores e alunos. “Isso tem nos ajudado a atacar as reais necessidades do nosso público, quebrar a resistência de quem recebe e lançar soluções já testadas e endossadas por centenas de educadores e alunos”, afirma.

O investimento deverá auxiliar a Geekie a potencializar essa etapa de inovação cocriativa, que chamou atenção de um júri composto por personalidades como Claudia Costin, diretora de educação do Grupo do Banco Mundial e Aicha Bah Diallo, presidente do Fórum de Mulheres Educadoras Africanas.

FUTURO

Fundada em 2011, a Geekie já angariou uma série de reconhecimento internacional, o que abre possibilidades de expansão para fora do Brasil.

A médio prazo, a dupla espera expandir suas soluções para todo país que tiver a necessidade de uma educação personalizada em larga escala, além de aproximar estudantes de suas novidades e objetivos individuais e otimizar o trabalho dos educadores.

“Estamos em busca da troca de experiências e de entender como se caracterizam os desafios da educação em um cenário global e de como podemos contribuir para esses desafios”, afirma Sassaki.

De acordo com a Geekie, durante os últimos 18 meses, seus projetos ajudaram cinco milhões de estudantes de todo o Brasil.

Desde 2013 a empresa social integra o Banco de Propostas Inovadoras do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e, em 2014, seus produtos passaram a integrar o Guia de Propostas Inovadoras do ministério da Educação, que identifica e recomenda inovações que promovem a melhoria na qualidade da educação da rede pública e privada.

Já em 2016, foi escolhida como plataforma de estudos oficial do Enem e passou a viabilizar os simulados do programa governamental Hora do Enem.

Fonte: Folha de São Paulo