Seminário avalia programa de iniciação àdocência desenvolvido junto a escolas públicas

Seminário avalia programa de iniciação àdocência desenvolvido junto a escolas públicas

Silvio Anunciação

Os docentes Marcos Aparecido Lopes, Anna Christina Bentes e Márcia Rodrigues de Souza Mendonça, do Instituto de Estudos da Linguagem (IEL), organizaram na manhã desta segunda-feira (14) um seminário de avaliação do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência na área de Letras (PIBID Letras). O programa, coordenado pelos professores do IEL, envolve a participação de graduandos da Unicamp, a partir do segundo ano, dos cursos de Licenciatura em Letras, Ciências Sociais, Filosofia, História, Geografia e Pedagogia.

Durante todo o ano de 2015, 43 estudantes da Unicamp destas licenciaturas ministraram aulas e desenvolveram projetos supervisionados em seis escolas públicas dos municípios de Campinas e Valinhos, que participam do projeto. O PIBID Letras, voltado a alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, é financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

O objetivo, segundo os coordenadores, é aprimorar a formação inicial dos licenciados. “O PIBID Letras incentiva e aproxima a prática da licenciatura, desenvolvida na Universidade, das escolas públicas. O projeto contempla interesses de literatura, formação de professores, diversidade linguística e gêneros textuais. O foco é aperfeiçoar a relação do nosso licenciado com a escola básica, levando ele a ter um contato supervisionado com as escolas. Os supervisores, no caso, são os professores das escolas municipais e estaduais”, relata Anna Bentes, do Departamento de Linguística do IEL.

A professora Márcia Mendonça, outra coordenadora, informa que desde 2014 o programa está estruturado em eixos temáticos e um núcleo comum. “Os nossos graduandos ministram aulas estruturadas com base em projetos. Cada escola tem o seu projeto. Importante dizer que não levamos projetos prontos, montamos os projetos a partir das realidades de cada escola parceira. Então, por exemplo, temos seis escolas, com seis projetos e um núcleo temático. O núcleo temático deste ano é o mundo do trabalho. Este núcleo alinhava todos os projetos das seis escolas”, relata a docente que atua no Departamento de Linguista Aplicada do IEL.

Para o professor Marcos Lopes, do Departamento de Teoria Literária da unidade, os projetos do PIBID comtemplam basicamente três fases: uma fase de compreensão do contexto escolar, em que é feito um mapeamento da cultura escolar e dos desafios para a formação dos alunos; um momento de cooperação pedagógica ou de intervenção, com a aplicação do projeto; e uma terceira fase, de avaliação.

“Hoje é o momento da avaliação. E junto com os alunos e professores supervisores das escolas, a consideração que nós fazemos é que o programa tem sido muito positivo, com impactos diretos para todos os participantes.” O seminário de avaliação, realizado no Auditório do IEL, reuniu, além dos coordenadores, graduandos e os professores das escolas participantes. Além da Capes, a Prefeitura de Valinhos apoia o projeto.

Fonte: Unicamp