“Precisamos quebrar as normativas”, diz cineasta em painel sobre educação

“Precisamos quebrar as normativas”, diz cineasta em painel sobre educação

Bianca Backes

Egresso do sistema Senai, o jovem empreendedor Natã Barbosa é um case de sucesso. O também jovem André Briani é embaixador da vice-presidência Regional da Fiesc no Alto Uruguai Catarinense. Considerados representantes exemplares de uma geração que é atendida pelos programas de Educação da Fiesc, os dois dividiram o palco do salão de eventos da Fiesc, na manhã desta quinta-feira, com alguns especialistas que têm de experiência mais tempo do que eles têm de idade. Ao lado de nomes como a diretora de Inovação e Linguagem do Grupo RBS, Flávia Moraes; o diretor presidente da Nord Eletric, Nelson Elji Akimoto; o gerente executivo de Educação do SESI Nacional, Sergio Jamal Gotti; do secretário de Estado de Eduardo Deschamps e do diretor do Instituto Ayrton Senna, Mozart Neves Ramos, eles debateram Educação, Inovação e Comunicação.

“Estamos aqui porque tivemos oportunidade”, avaliou jovem embaixador André Briani, que é um dos 32 jovens que teve projetos voltados à Educação premiados pelo sistema Fiesc.

“Eu tive sorte de receber as influências das pessoas certas”, destacou Natã.

O debate faz parte da programação da Jornada Inovação e Competitividade da Indústria Catarinense, evento que começou nesta quarta-feira e vai até sexta (22), na sede da Fiesc, em Florianópolis.

A necessidade de se comunicar bem com os jovens, para que Natãs e Andrés sejam cada vez mais comuns no Brasil, foi destacada pela diretora de Inovação e Linguagem do Grupo RBS. Ao ser questionada, pelo público, sobre a proibição do uso de celulares e tablets em salas de aulas de muitas escolas, Flávia Moraes argumentou que é necessário quebrar certas normativas.

“Hoje, 50% das pessoas já está conectada. Daqui a 10 anos, todo mundo vai estar conectado. É uma questão de tempo. Eu ainda me comunico de uma maneira linear. Alguns de vocês também. Nós somos limitados. Os jovens estão se comunicando de forma diferente. É uma outra linguagem, a linguagem da era digital. Hoje é celular, é tablet. Amanhã vai ser outra coisa. Para falar com eles, precisamos falar a língua deles. Se os celulares e os tablets não entram na sala de aula, precisamos quebrar as normativas. As plataformas vão mudar constantemente. O que importa é a mensagem que estas plataformas vão levar”, defendeu Flávia.

Secretário de Educação inovou na fala

Pego de surpresa ao ser convidado a fazer parte do painel, o secretário de Educação não decepcionou os participantes do evento ao se manifestar. Dizendo-se entusiasmado com tudo o que tinha ouvido durante os debates, Deschamps levantou-se do palco e entrevistou alguns integrantes da plateia, questionando o que eles sonhavam em ser quando crescessem. “Garanto que vocês esperavam que eu ficasse aqui, sentado, falando sobra as ações do governo. Mas eu resolvi inovar”, brincou.

Dos três participantes da entrevista improvisada, apenas um disse que acabou se tornando o que imaginava ser. “Eu sonhava em ser locutor de rádio”, revelou o secretário de Educação.

“Nem sempre o que a gente sonha é o que a vida nos dá. É preciso aproveitar as oportunidades”, reforçou ele, tecendo elogios aos programas Todos pela Educação e A Indústria pela Educação, do sistema Fiesc.

O presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, adiantou que o programa está crescendo e que deve ser estendido a todo o país.

Mais sobre o painel:

Contextualização – Flávia Moraes _ Cineasta, diretora geral de inovação e linguagem do Grupo RBS, lançou, em 2014, o estudo The Communication (R)Evolution.

Debate:

Flávia Moraes _ diretora geral de Inovação e Linguagem do Grupo RBS;

Nelson Elji Akimoto _ diretor presidente da Nord Eletric;

Sergio Jamal Gotti _ gerente executivo de Educação do SESI Nacional;

Natã Barbosa _ jovem empreendedor;

André Briani _ jovem embaixador da vice-presidência Regional Alto Uruguai Catarinense

Mediador:

Mozart Neves Ramos – diretor do Instituto Ayrton Senna, integrante dos Conselhos de Governança dos movimentos Todos pela Educação e A Indústria pela Educação da FIESC

Fonte: ADJORISC