Polêmica sobre reorganização escolar afeta aplicação do Saresp em Campinas e outras cidades

Polêmica sobre reorganização escolar afeta aplicação do Saresp em Campinas e outras cidades

A polêmica sobre a reorganização escolar proposta pelo governo paulista afetou a realização do Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar de São Paulo (Saresp). A aplicação das provas, nos dias 24 e 25 de novembro, foi suspensa nas mais de 100 escolas ocupadas por alunos, em protesto contra a reorganização.

Somente no município de Campinas, pelo menos 4620 alunos, de escolas estaduais ocupadas, não participaram dos exames do Saresp. Os demais 42.228 alunos da rede estadual de ensino em Campinas participaram dos exames.

Em 2015, segundo a Secretaria de Estado da Educação, mais de 1,2 milhão de alunos participaram do Saresp. A expectativa da Secretaria é que as médias deste ano sejam superiores às de 2014, quando foi registrado avanço em relação aos períodos anteriores.

A professora da Faculdade de Educação da Unicamp, Ângela Soligo, criticou a realização do Saresp, no momento em que ocorre a grande controvérsia relacionada ao projeto de reorganização escolar em São Paulo.

Participam do Saresp alunos da rede estadual de todas as regiões paulistas matriculados nos 3º, 5º, 7º e 9º anos do Fundamental e na 3ª série do Médio. Nos dois dias de exame, eles responderam questões de Matemática e Língua Portuguesa.

As notas obtidas na avaliação compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp) e servem como parâmetro ao cálculo do bônus pago aos profissionais da rede. Em 2014, em razão dos resultados obtidos, a Secretaria pagou mais de R$1 bilhão aos professores e servidores. Os valores referentes ao Saresp 2015 devem ser divulgados no primeiro semestre de 2016.

Em 2014, a média dos alunos do 5° ano do Ensino Fundamental em Língua Portuguesa chegou a 203,7 contra 199,4 em 2013. No 9º ano, a média aumentou de 226,3 para 231,4, e no Ensino Médio, de 262,7 para 265,6. Já em Matemática, a média do 5º ano do Ensino Fundamental foi de 216,5 contra 209,6 em 2013. No 9º ano, a média aumentou de 242,6 para 243,1, e no Ensino Médio, de 268,7 para 270,4.