Nova base curricular vai redefinir conteúdos e mudar aprendizado

Nova base curricular vai redefinir conteúdos e mudar aprendizado

Carlos Minuano
Marcelo Pereira

Uma grande mudança na educação básica está por vir. A Base Nacional Comum Curricular vai definir conteúdos e orientar aspectos essenciais do que será aprendido na educação infantil e no ensino fundamental e médio.

Uma primeira versão do documento, aberta a sugestões de modificação, inclusão e exclusão, está em consulta pública até março. E não pense que você não tem nada a ver com isso só porque o seu filho estuda em uma escola particular. As mudanças valem para redes de ensino públicas e privadas.

“Será uma grande inovação para o país, exercendo efeitos em todas as áreas da política educacional”, afirma o secretário de Educação Básica do MEC (Ministério da Educação) Manuel Palacios. Vale destacar que a base não constitui um currículo em si, mas os objetivos de aprendizagem que os currículos escolares de todo o país, devem cumprir. A Base, segundo o MEC, visa atender ao artigo da Constituição de 1988 que determina que devem haver conteúdos mínimos na educação.

A Base é importante porque servirá de norte para a educação nos próximos anos, defende Ricardo Falzetta, gerente de Conteúdo da ONG Todos pela Educação. “Hoje temos as redes de ensino trabalhando de forma independente e com grandes desigualdades”. Segundo ele, um aluno que nasce em uma região mais vulnerável não tem as mesmas oportunidades que outro que vive em uma localidade onde a região está mais resolvida”.

Alunos ouvidos pela reportagem do Metro Jornal reclamaram de não serem informados pelas escolas sobre esse processo aberto a participação de toda a sociedade. E ressaltaram que querem ter voz nesse e em outros debates. Para eles, o aprendizado precisa mudar. “Queremos mostrar que podemos ajudar a fazer a nossa escola”, defende Paula Alvez, 16, aluna do 2º ano do ensino médio.

Fonte: Jornal Metro