Mais de 1,5 mil estudantes participam de Fórum de Pesquisa

Mais de 1,5 mil estudantes participam de Fórum de Pesquisa

Mais de 1,5 mil alunos da rede municipal de ensino de Campinas passaram pela Estação Cultural, nesta quarta-feira, 2 de dezembro, durante o 1º Fórum Estudantil de Pesquisa, realizado na Estação Cultura Prefeito “Antonio da Costa Santos”. São estudantes de 19 escolas que desenvolveram pesquisas científicas em várias áreas do conhecimento dentro do Programa Pesquisa e Conhecimento na Escola (Pesco). O resultado deste trabalho resultou nesta apresentação na Estação Cultura.

A oportunidade também serviu para que este aprendizado fosse compartilhado entre os alunos da rede municipal e que estudam em diferentes escolas espalhadas pela cidade. A abertura do evento foi feita pelo vice-prefeito Henrique Magalhães Teixeira. “Ver a Estação Cultura repleta de conhecimento só reforça o interesse que os nossos alunos tem pelas Ciências. É assim que começamos com as descobertas”, afirmou o vice-prefeito.

Também participaram da cerimônia a secretária de Educação, Solange Villon Kohn Pelicer, a pesquisadora da Embrapa Cristina Criscuolo – parceira da Prefeitura nesse projeto – o diretor pedagógico, Juliano Pereira de Melo e o coordenador do Pesco, Wladimir Mesko.

As 19 escolas municipais que participaram do Pesco apresentaram os resultados de dezenas de pesquisas, em tendas montadas na plataforma da Estação Cultura. Os temas eram variados e iam desde estudos topográficos feitos por meio de drones até a elaboração de um projeto arquitetônico de como seria a escola ideal.

As pesquisas abordaram diferentes áreas do conhecimento, escolhidas a partir de assuntos trabalhados pelo Atlas Escolar da Região Metropolitana de Campinas e envolveram mais de 1.5 mil alunos da rede municipal de ensino, 46 professores e 6 tutores, além de 40 cursistas nas escolas.

Além das apresentações, o fórum conta ainda com atividades culturais e com exposições da Embrapa Monitoramento por Satélite.

Como tudo começou

Professores da Rede Municipal de Ensino, em conjunto com pesquisadores da embrapa monitoramento por satélite, elaboraram o Atlas Escolar da Região Metropolitana de Campinas” (Geoatlas).

A obra, inédita, foi usada em salas de aula, a partir deste mês, pelos alunos do ensino fundamental (6º ao 9º anos). Cerca de 3 mil estudantes foram beneficiados.

O primeiro volume do atlas apresenta dados, mapas e gráficos com informações sobre aspectos históricos, temas ambientais e as principais atividades econômicas de campinas e região, com ênfase na agropecuária.

Usando recursos tecnológicos, o Geoatlas também ofereceu aos alunos um banco de dados com sequências didáticas para cada tema, que foi utilizado pelos professores como material complementar nas aulas de todos os componentes curriculares.

O segundo volume do Geoatlas está em fase de elaboração e abordará os produtos regionais, como cana-de-açúcar, café, frutas, hortas e produção animal.

Pesco

A partir da experiência obtida com a criação do Geoatlas, foi implementado, na rede municipal de ensino, o programa “Pesquisa e Conhecimento na Escola”. Na prática, os alunos foram estimulados a elaborar pesquisas interdisciplinares baseadas em temas regionais e, a partir delas, incentivados a fazer pesquisas científicas sobre os contextos e realidades que vivenciam, ou seja, no bairro onde estudam ou moram.

O projeto “Pesquisa e Conhecimento na Escola” promoveu a postura investigativa dos alunos, trabalhou conteúdos contextualizados nas vivências e realidades locais, estimulou a apropriação e a produção de cultura no ambiente escolar.

Fonte e imagem: Prefeitura Municipal de Campinas