Jovens professores da rede estadual de ensino relatam a escolha da profissão

Jovens professores da rede estadual de ensino relatam a escolha da profissão

Com o fim do Ensino Médio, a maioria dos estudantes começa a pensar sobre qual carreira profissional seguir. Sendo assim, é muito comum o jovem ter dúvida de como trilhar esse caminho, já que é uma decisão que vai dar a largada para a vida profissional. Outros não precisam lidar com o dilema de escolher a profissão. É o caso dos jovens professores da Escola Estadual Dona Ana Rosa de Araujo, do bairro Vila Sônia, que nunca duvidaram do sonho de dar aula.

A professora de biologia da 2ª e 3ª série do Ensino Fundamental, Elka Waideman Martinez, demonstrava apreço pela profissão desde criança. A sua brincadeira predileta era dar aula. “A minha mãe é professora, sempre brinquei de ser professora. Eu achava legal e corrigia as provas da minha mãe”, conta. Foi durante o estágio da faculdade que esse desejo de ser professora despertou. “Durante a faculdade fui me aproximando da matéria pedagógica, tendo mais contato com as pessoas e com os adolescentes. Eles são criativos. No estágio, esse contato me atraiu”.

Na busca por uma carreira, o professor Luiz Ricardo Pomaro Mendes imaginou o que faria para o resto da vida e não teve dúvida que era lecionar. “Eu escolhi a profissão durante o vestibular. Não consigo me imaginar fazendo outra coisa”, revela. Decidiu lecionar história, pois tinha mais afinidade com a matéria durante o colégio. Atualmente, soma 12 turmas em seu currículo, com apenas 25 anos.

Outro motivo pela escolha da profissão foi a rotina. Para Luiz Mendes, em qualquer outra profissão existe uma rotina estabelecida, diferente da carreira no ensino.

Os dois jovens professores carregam o mesmo sentimento pela profissão. O desejo e a vontade de ensinar e aprender. Para Elka Martinez, a carreira nunca ficou em segundo plano. “Foi realmente uma escolha, não é uma segunda opção.” O professor Luiz Mendes ressalta a importância da carreira. “O que eu faço tem significado, é algo importante. Eu estou mudando a vida dessas pessoas”, conta.

Fonte: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo