Governo convoca 30 mil efetivos para toda a rede

Governo convoca 30 mil efetivos para toda a rede

A Secretaria da Educação afirmou que o número de temporários deverá diminuir já nos próximos meses, pois está em curso a contratação de mais 30 mil concursados.
Esses docentes foram aprovados no ano passado, na maior seleção da história da rede, e devem começar a trabalhar no próximo semestre.

Em relação ao aumento do número de temporários, a pasta afirma que eles foram necessários para cobrir os profissionais efetivos que passaram a atuar em novos projetos do governo, como os professores mediadores, que visam reduzir os conflitos nos colégios estaduais.

Os temporários, ainda segundo a pasta, são necessários também para substituir os concursados que adoecem. Atualmente, 16 mil são afastados por conta de licença saúde. Outros 8,2 mil estão readaptados (adoeceram e não podem mais lecionar).

Em relação ao número de temporários de 2014 fornecido pela própria pasta via lei de acesso, a secretaria afirma ser necessário retirar 14 mil dos 56 mil calculados por pertencerem a duas modalidades que começaram só neste ano: de concursados que podem acumular também cargo de temporários (4 mil docentes); e temporários que ficam à disposição nas escolas para cobrirem aulas vagas (10 mil).

A pasta pondera ainda que, dos 37 mil professores concursados chamados de 2011 até abril passado, 5.000 nem começaram a atuar na rede, por isso não podem ser considerados como desistentes da rede.

Segundo o governo, as condições de trabalho aos concursados são satisfatórias: 93% atuam em apenas uma escola estadual.

Além disso, está em curso um plano de reajuste salarial que prevê aumento de 45% de 2011 a 2014.
Sobre o caso do professor Felipe Queiroz, que abandonou a escola estadual em Santos após três semanas, a pasta afirma que ele compareceu efetivamente ao trabalho três dias, e o colégio possui todos os materiais desde o início do ano letivo.

Fonte: Folha de São Paulo