Formações para professores são promovidas em unidades participantes do FEAC na Escola

Com vistas ao fortalecimento das ações formadoras que ocorreram ao longo de 2016 com a participação coletiva de representantes das equipes gestoras e professores coordenadores e mediadores, as escolas participantes da segunda edição do FEAC na Escola investem em palestras e formações para os professores em suas próprias unidades.

Por meio de recursos do Projeto, estão sendo desenvolvidas formações com especialistas que abordam temas condizentes com as necessidades dos docentes de cada uma das escolas. Assuntos como a produção de textos, diversidade sexual, convivência ética na escola e avaliação já foram ou estão sendo discutidos com os professores das Escolas Estaduais (EE) Artur Segurado, Barão de Ataliba Nogueira, Anibal de Freitas, Profª Laís Bertoni Pereira, Ruy Rodriguez; Prof. Francisco Ribeiro Sampaio e Prof. Celestino de Campos.

“A ação fortalece o espaço da formação que acontece na escola e vem dar novos elementos ao trabalho que já é desenvolvido e orientado pelo professor coordenador”, afirmou a formadora Renata Freuendorf, que irá realizar nesta sexta-feira, dia 30 de setembro, a palestra “Produção textual nos anos iniciais do ensino fundamental”, das 13h às 17h, na EE Francisco Sampaio. Segundo Adriana dos Reis Ignácio, professora coordenadora dos anos iniciais (1º ao 5º ano) da unidade, o objetivo da palestra é estimular os dez professores dos anos iniciais da escola e, consequentemente, seus alunos, a saírem das atividades tradicionais e usarem métodos diversos para a produção de textos.

“Nas avaliações de aprendizagem, percebemos que a grande dificuldade dos estudantes dos anos iniciais é na produção de textos, e para fazer uma boa escrita é preciso ter vocabulário, poder de concentração e interpretação. Neste sentido, é preciso fazer um resgate da essência do nosso currículo e, por isso, pedi que a Renata explore processos como a produção coletiva, leitura interpretativa e outros recursos que levem a uma escrita de autonomia e estão previstas no programa Ler e Escrever  , que usamos na rede estadual”, explicou Adriana.

Na mesma sexta-feira, dia 30, pela manhã, Renata dará continuidade à formação sobre produção de texto na EE Celestino de Campos, onde já realizou um primeiro encontro sobre o tema. “Nesta reunião da Celestino de Campos, os professores foram receptivos e se envolveram na proposta que levei a eles de produzir conhecimento em grupos. A formação na Francisco Sampaio será feita na mesma linha, conforme demanda da escola”, concluiu.

Ainda no dia 30 de setembro, das 8h às 12h, os 70 professores dos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano) e ensino médio da EE Ruy Rodriguez têm um encontro com a formadora Flávia Vivaldi, que fará uma reflexão sobre o tema “Avaliação de desempenho do aluno”.

Trabalho continuado

Segundo Cláudia Valéria da Silva Belo, professora coordenadora do ensino médio da EE Ruy Rodriguez, a formação oferecida aos professores da unidade foi pensada a partir dos encontros de formação que a equipe gestora e os professores coordenadores participaram na sede da Fundação FEAC ao longo do ano.

“Pedimos para que a Flávia aborde o que é avaliação a partir do conceito de promoção de aprendizagem e de que a escola como um todo é avaliada neste processo. A formadora usará o Provão que aplicamos duas vezes ao ano, como preparação para as provas oficiais (Saresp e Prova Brasil) para trabalhar o assunto”, explicou a professora coordenadora.

Outra formação que professores da EE Ruy Rodrigues receberam ao longo do ano e que também foi compartilhada com familiares dos alunos foi sobre a convivência ética na escola, comandada por Adriana Ramos. “Mudanças comportamentais demandam tempo, mas já percebemos alguns bons resultados com pais e alguns professores que começam a experimentar novas formas de dialogar com os alunos”, analisou Cláudia.

Formações

Desde 2015, o FEAC na Escola investe em encontros de formação com profissionais da educação das escolas participantes das 1ª e 2ª edições do Projeto. Os encontros abrangem três eixos: Ensino e Aprendizagem, Gestão de Pessoas e Processos e Relação com a Comunidade.
Segundo Cláudia Chebabi, gerente do Departamento de Educação da Fundação FEAC, a realização de formações dentro das escolas que atinjam professores, alunos e outros membros da comunidade escolar vai ao encontro dos objetivos do Projeto.

Criado em outubro de 2010, o FEAC na Escola tem como meta contribuir para o desempenho escolar dos alunos de escolas públicas estaduais de Campinas. Atualmente, a ação está em sua segunda edição e realiza um trabalho conjunto com oito escolas estaduais: EE Prof. Celestino de Campos, EE Prof. Francisco Ribeiro Sampaio, EE Profa. Lais Bertoni Pereira, EE Prof. Rosentina Faria Syllos, EE Ruy Rodriguez, EE Artur Segurado, EE Barão Ataliba Nogueira e EE Prof. Aníbal de Freitas.

Durante a etapa de execução do Projeto com duração de dois anos, a FEAC realiza assessoria a partir do Plano de Suporte Estratégico (PSE) de cada escola parceira, orientada pelos três eixos já citados: Ensino e Aprendizagem, Gestão de Pessoas e Processos e Relação com a Comunidade.

Cada escola participante do FEAC na Escola recebe recursos financeiros no valor de R$ 96.000,00 (noventa e seis mil reais), assegurados pela Fundação FEAC, e que são depositados diretamente na conta da Associação de Pais e Mestres (APM) de cada unidade. O valor é destinado a investimentos na aquisição de bens materiais e não materiais, de acordo com a necessidade da escola.

Informações: (19) 3794 3551.