FEAC doa obras de arte ao MACC a partir de parceria com artistas plásticos de Campinas

FEAC doa obras de arte ao MACC a partir de parceria com artistas plásticos de Campinas

Obras de arte inspiradas em redações sobre o valor do professor. Esta parceria que se concretizou com a publicação da coletânea do 5º Concurso Cultural de Redação Minha Família na Escola, promovido pela Fundação FEAC, no âmbito do Compromisso Campinas pela Educação (CCE), ficou ainda mais especial com a iniciativa inédita da Fundação FEAC em doar as obras, assinadas por renomados artistas de Campinas, ao Museu de Arte Contemporânea de Campinas “José Pancetti” (MACC).

Além de enriquecer o acervo do Museu, a iniciativa visa divulgar o concurso de redação e também valorizar os artistas plásticos locais, que gentilmente aceitaram criar obras a partir das redações vencedoras do Minha Família na Escola de 2014.

 No ano passado, o concurso recebeu 1.400 inscrições e teve como tema “Para minha família, porque meus professores são importantes?”. Em 2015, a iniciativa da FEAC chega na sua sexta edição e já reconhecida e legitimada, é aguardada nas escolas públicas de Campinas.

Para o superintendente da FEAC, Arnaldo Rezende, a doação inédita está em consonância com as ações desenvolvidas pela Fundação. “O encaminhamento das obras de renomados artistas que nos prestigiaram na edição 2014 do Concurso de Redação Minha Família na Escola para o acervo do MACC ajuda-nos a cumprir com a missão da Fundação FEAC que está também dedicada à promoção humana. Bens e produções culturais oportunizam desenvolvimento a todos os cidadãos e um espaço público que se propõe a fazer tal oferta é o canal ideal para destinar nossa contribuição”, disse.

 Rica diversidade

Para criar as obras exclusivamente que compuseram a coletânea de redações vencedoras, os artistas usaram técnicas como desenho, pintura, colagem, fotografia, aquarela, gravura e desenho digitais. O resultado foi um material artístico variado e rico em significados.

 Os artistas parceiros do concurso, que gentilmente aceitaram fazer a doação ao MACC, e suas respectivas obras são Adriana Duarte da Conceição – Vão de Acesso; Giló Silvatti – Joia; Afrânio Montemurro – obra sem título; Ana Helena Grimaldi – Todos Nós; Cláudia Silva – Mãos à Obra; Ba – Emilton Oliveira – Mestres do Conhecimento; Chico Franzé – Ciranda do Saber; Fúlvia Gonçalves – Humanidade; Lisa França – obra sem título; Mario Gravem Borges – A formação do Conhecimento: Um Quadro para Jade; Paulo de Tarso – Giz; Philippe Dias – Casa; Vera Ferro – Escola e Família e Vera Orsini – Memórias da Minha Infância.

Na opinião do diretor do MACC, Fernando Bittencourt, a doação enriquece o acervo do museu e é um exemplo a ser seguido. “Receber essas obras é importante não só para valorizar os artistas locais como também aumentar a qualidade do nosso acervo. É difícil vermos esse tipo de iniciativa e no caso da FEAC, ela está saindo na frente, porque não é toda instituição que recebe esse tipo de doação”, avaliou.

 De acordo com a necessidade, algumas obras receberam molduras e todas foram entregues prontas para serem expostas. “Temos boa parte desses artistas no acervo, mas sempre uma obra nova, mais atual, dentro de um projeto definido com uma publicação adequada é algo inédito”, elogiou Fernando Bittencourt ao analisar as obras doadas. Segundo ele, será feito um planejamento para que o material seja exposto no MACC no próximo ano, uma vez que a programação de exposições do museu para 2015 já está definida.

 Renomados e reconhecidos

Os renomados artistas plásticos de Campinas que participaram da parceria com a FEAC e aceitaram doar as obras para o MACC aprovaram a iniciativa da Fundação.  “Gostei muito de ter participado do projeto e do caminho que ele tomou. Além da qualidade dos trabalhos, tanto dos alunos como dos artistas, o desdobramento não podia ser melhor. A doação para o MACC veio finalizar de maneira brilhante todo o empenho em valorizar o evento”, disse o artista plástico Afrânio Montemurro.

 Para a artista plástica e professora de artes, Lisa França, a participação no Minha Família na Escola foi ainda mais especial por ter surgido de um convite de sua ex-aluna e colaboradora da FEAC, Thaís Riguetto. “Participar desta ação foi gratificante e especial desde o recebimento do convite, que veio por minha ex-aluna. Fiquei feliz com a seriedade do trabalho, a cumplicidade da equipe envolvida e o comprometimento e dinamismo de todos. É uma grande honra doar este trabalho ao Museu e compartilhar sua mensagem a outros expectadores”, ressaltou Lisa França.

Confira aqui a coletânea de redações do Minha Família na Escola 2014.