Crianças precisam de exercícios físicos para ir bem na escola

Alerta para os pais: se as crianças ficam muito tempo dentro de casa, em uma vida sedentária, provavelmente terão um desempenho baixo ou mediano na escola. Esse é o resultado de uma análise feita por um grupo internacional de especialistas com crianças e jovens de 6 a 18 anos, publicada nesta semana no jornal inglês Sports Medicine.

Isso acontece, de acordo com os autores do estudo, porque os exercícios físicos “trazem benefícios para a estrutura do cérebro e suas funções cognitivas”.

Os pesquisadores dos Estados Unidos, Canadá e Europa chegaram a essa conclusão após avaliar os resultados de vários testes feitos com estudantes. Foram observados os comportamentos e notas dos alunos após a diversificação de exercícios nas aulas de educação física, a realização de atividades extras fora da sala de aula, a organização de campeonatos e o mero exercício, considerado por alguns antiquado, de brincar ao ar livre.

Apesar de parecer para alguns uma perda de tempo, as atividades físicas foram consideradas pelos estudiosos como “um bom investimento”. “Uma única parada para uma atividade física moderada é capaz de aumentar as habilidades cerebrais, a cognição e o desempenho escolar”, afirmam.

Outra vantagem apontada no levantamento é o aumento das competências psicológicas e sociais. Os exercícios, segundo o texto, ajudam os jovens a fazer amigos, a aprender a ganhar e perder, a conquistar a autoestima e a ter confiança nos professores.

A óbvia melhora da saúde por meio de exercícios também foi lembrada. Melhores condições físicas reduzem a propensão a doenças crônicas e suas interferências no estudo.

Fonte: Gazeta do Povo