Crianças e adolescentes aprendem sobre cultura, costumes, e fortalecem vínculos por meio do projeto Meu Brasil Brasileiro

Crianças e adolescentes aprendem sobre cultura, costumes, e fortalecem vínculos por meio do projeto Meu Brasil Brasileiro

Por Ingrid Vogl

Conhecer a rica diversidade cultural, natural e histórica do Brasil estreitando vínculos com família e comunidade. Este é o principal foco do projeto Meu Brasil Brasileiro, que o Serviço Social Nova Jerusalém, entidade parceira da Fundação FEAC, realiza anualmente envolvendo cerca de 340 crianças e adolescentes de 2 a 14 anos, que são atendidos na educação infantil e Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

O projeto existe há 20 anos na entidade, e no início era chamado de Festa das Nações, onde os temas eram países. Há cinco anos, a iniciativa passou a se chamar Meu Brasil Brasileiro e a ter foco nos estados e regiões de nosso país. Segundo Raquel da Cunha Gavioli, coordenadora técnica do Nova Jerusalém, o objetivo é conhecer e explorar a rica diversidade brasileira, muitas vezes pouco conhecida.

“A partir do Meu Brasil Brasileiro, passamos a conhecer melhor nosso próprio país, não só as crianças, mas todos os profissionais da instituição. Isso porque toda a equipe pesquisa e estuda sobre as diferentes regiões e estados escolhidos para serem trabalhados. Em casa, os atendidos também buscam objetos e informações que fazem parte dos costumes de determinada região que está sendo explorada”, explicou.

A cada início de ano, é definida uma região ou estado a ser trabalhado. A partir daí toda a equipe de educadores da instituição planeja as atividades do projeto, que envolvem pesquisa, estudos e inclusive a integração das ações oferecidas na instituição. Cada oficina define qual atividade lúdica irá trabalhar com os atendidos, que podem ser desde os costumes até a culinária típica. Em muitos casos, os educadores responsáveis pelas diferentes atividades se unem para trabalhar juntos um determinado aspecto do tema proposto.

Durante todo o desenvolvimento do projeto, que culmina em meados de outubro com uma festa aberta à população do entorno do Jardim Flamboyant, as famílias participam ativamente das ações. Segundo Raquel, o trabalho acaba valorizando também a própria comunidade do entorno da instituição, que tem origens em diversos estados das regiões Sul, Nordeste, Norte, entre outras e acaba se identificando e se envolvendo com o projeto. “É na própria comunidade que buscamos referências e recursos para o desenvolvimento de todo o projeto e por fim, da festa”, afirmou.

O fortalecimento de vínculos com a comunidade, que é promovido por meio do Meu Brasil Brasileiro, também tem feito com que a participação dos moradores seja cada vez maior, principalmente na festa do projeto, que oferece culinária, apresentações artísticas e exposições. Tudo relacionado ao que crianças e adolescentes vivenciam ao longo do ano. Já esperada e consolidada no calendário de ações do bairro, a festa Meu Brasil Brasileiro chega a reunir 800 pessoas em cerca de 5 horas de atrações de lazer e cultura.

“Meu Brasil Brasileiro é um projeto que estimula as relações de igualdade na construção das atividades e permite a realização compartilhada por educadores, crianças, adolescentes e familiares, resultando na produção do trabalho coletivo, motivado pela convivência e valorização da cultura e das origens dos familiares e da própria composição do território”, analisou Aline Figueiredo, assessora social da Fundação FEAC.

Beleza brasileira

Para Willian Dias de Sousa, orientador social da instituição, o resultado de todo o trabalho desenvolvido no projeto é significativo, principalmente no que se refere ao aprendizado das crianças em relação à cultura, costumes e outros aspectos das diferentes regiões brasileiras. “Às vezes, a criança não tem a oportunidade de aprender de forma tão lúdica na escola como ela tem a oportunidade de aprender aqui. É incrível como elas assimilam os conhecimentos de maneira prazerosa e os multiplicam naturalmente”, analisou. O interesse pela participação no projeto é tão grande, que nos meses em que ele é desenvolvido, a frequência das crianças e adolescentes é mais alta do que no restante do ano.

Em 2017, a região escolhida para ser trabalhada no projeto foi o Centro-Oeste, mais especificamente, a região do Pantanal. “Aprendi que a ave símbolo do Pantanal é o Tuiuiú, e que existem mais de 1.500 tipos de animais naquela região”, disse Julia Gimenez Constantino, 10 anos.

Para Maria Clara Gomes Araújo, 10 anos, mais importante do que aproveitar a festa é aprender sobre os diferentes lugares. “O Brasil é uma beleza! Existem muitos lugares bonitos, animais e natureza. Já sabemos muita coisa sobre o Nordeste, a Floresta Amazônica e outros lugares. Minha família me ajuda a pesquisar tudo isso e quando a gente apresenta o que sabemos para as pessoas aqui do bairro durante a festa, sinto muito orgulho”, contou.

De quebra, o projeto ainda promove a socialização e integração das crianças e adolescentes, que levam para casa uma lição preciosa sobre vínculos afetivos e familiares. “O projeto e a festa mandam uma mensagem importante para a gente: é preciso valorizar o tempo com a família e com quem amamos”, ensinou Maria Luiza Bressam, 9 anos.

Saiba mais sobre o Serviço Social Nova Jerusalém: http://www.ssnjcamp.org/ssnj/

Fonte: Fundação FEAC