Começam inscrições para escolas estaduais de tempo integral em SP

Começam inscrições para escolas estaduais de tempo integral em SP

Começam nesta quarta-feira (18) as inscrições para escolas de tempo integral no Estado de São Paulo. São 532 escolas com a modalidade em 2016, 39 a mais do que em 2015, segundo a Secretaria Estadual de Educação. No total serão oferecidas 56 mil vagas a estudantes do Ensino Fundamental (1º ao 5º; 6º ao 9º ano) e Médio.

O prazo para fazer a matrícula vai até o dia 25. Para fazer o cadastro, o responsável precisa ir a uma das unidades e dar as seguintes informações: nome completo do candidato, data de nascimento, endereço e telefone. A secretaria recomenda apresentar certidão de nascimento e comprovante de residência.

As escolas de tempo integral têm laboratórios e jornada de até nove horas e meia. São ao todo 56 mil oportunidades a estudantes do Ensino Fundamental (1º ao 5º; 6º ao 9º ano) e Médio.

Para tirar dúvidas e facilitar as inscrições, o governo criou um site específico.

Reintegração

A reestruturação do ensino estadual paulista causou um onde de protestos e ocupações em cerca de 30 escolas no estado. O secretário de Educação do Estado de São Paulo, Herman Voorwald, disse na tarde desta terça-feira (17) que a reintegração de posse nas escolas ocupadas é uma “obrigação pública”.

“O que eu farei é dialogar até o limite. Sou contra a violência. Estamos falando de educação de crianças, adolescentes, de jovens do ensino médio. Precisamos ter cuidado porque são pessoas que têm reivindicações que precisam ser ouvidas”, disse ele ao ser perguntado sobre as reintegrações de posse. “Não há outro caminho”, afirmou.

Voorwald afirmou que não dialogará “com entidades que não têm a pauta da educação”. “Esse diálogo tem de ser feito com os estudantes, com os pais e com os professores”, completou. Algumas escolas foram ocupadas, por exemplo, pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), que diz participar dos protestos contra a reestruturação porque ela afeta pais e alunos do grupo.

Ele citou como exemplo positivo de diálogo o acordo firmado com estudantes que ocuparam a Escola Diadema. A Justiça deu nesta terça-feira prazo de 24 horas para os alunos desocuparem a unidade de ensino após uma audiência de conciliação. Em troca, os alunos devem entregar uma pauta de reivindicações para a Procuradoria do Estado até as 19h.

“Os alunos que gostam da escola e que estão envolvidos na pauta da educação vão entregar uma pauta de reivindicação que será analisada por mim”, afirmou o secretário.

Reposição de aulas
O secretário disse que vai publicar uma resolução no Diário Oficial desta quarta-feira (18) garantindo os 200 dias letivos aos alunos que estudam nas escolas ocupadas. Segundo a secretaria, a reposição será feita após o encerramento do calendário oficial, entre 18 e 23 de dezembro. Caberá às unidades de ensino organizar esse calendário de aulas.

Ele também disse que as escolas ocupadas não irão fazer as provas do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp).

O secretário voltou a defender a reestruturação, que pretende separar as escolas para que cada unidade passe a oferecer aulas de apenas um dos ciclos da educação (ensino fundamental I, ensino fundamental II ou ensino médio) a partir do ano que vem.

“O processo de reorganização foi democrático, não foi algo da secretaria para as diretorias de ensino, foi feito pelas diretorias de ensino, com participação dos professores. Uma escola com uma gestão mais simples é um dos indicadores de melhoria da educação”, afirmou.

Ele negou a intenção de adiar as mudanças. “Não adio absolutamente nada. Minha preocupação é com os pais e alunos. As matrículas foram feitas semana passada. Todos os alunos estão matriculados”, completou.

Desocupação de escola no ABC
A Escola Estadual Diadema foi a primeira a ser ocupada, em 9 de novembro. A decisão sobre a desocupação foi tomada pelo juiz André Mattos Soares, da Vara da Fazenda de Diadema, às 14h desta terça. Caso a pauta de reivindicação não seja entregue, a reintegração de posse será imediata a partir das 14h de desta quarta-feira (18).

Se os alunos entregarem a pauta de reivindicações, a responsabilidade por fazer chegar o documento ao secretário de Educação será da Procuradoria do Estado. “Mesmo entregando a pauta para o estado, isso não significa que ela será atendida”, disse Fernando Artacho, defensor público que acompanhou os jovens manifestantes durante a audiência.

Com ou sem a redação de uma pauta de reivindicações, os alunos se comprometeram a deixar a ocupação da escola voluntariamente nesta quarta-feira. Os alunos vão tomar a decisão de entregar ou não a pauta em reunião nesta tarde.

Nesta manhã, o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) dizia que 37 escolas estavam ocupadas. A Secretaria Estadual da Educação, porém, confirmava a ocupação de 26 escolas (veja lista abaixo).

Secretaria cria sistema para consulta sobre transferências
Semanas após a divulgação da lista das 94 escolas estaduais que serão fechadas, a Secretaria Estadual de Educação informou que criou um sistema online de consulta de pais e alunos sobre a matrícula do próximo ano.

O acesso no Portal da Educação é individual e requer o registro do aluno. Com isso, é possível conferir quais unidades atenderão estudantes do Ensino Fundamental e Médio transferidos após a reestruturação.

Pais, alunos e diretoria de ensino tiram dúvidas sobre reorganização
Neste sábado (14) foi dia de tirar dúvidas sobre as mudanças no ensino público estadual. As escolas ficaram abertas pra receber pais e alunos. Muitos não concordam com o que vai acontecer. O dia foi chamado de “Dia E” pela secretaria de educação.

Estava a critério das escolas funcionar até as 17h deste sábado, mas muitas fecharam às 13h, mais cedo porque não houve movimento. O encontro foi criado depois do anúncio da mudança na educação, já que muitos pais e alunos ficaram sem saber o que vai acontecer.

Na reunião, os pais foram informados para onde o seu filho será transferido. Pais e alunos vão poder acessar as listas com os nomes de 311 mil estudantes envolvidos na transferência de escolas do total de 3,8 milhões de matriculados. A mudança atinge ainda 74 mil professores.

Lista das 26 escolas ocupadas confirmadas pela Secretaria de Educação nesta segunda:

EE Diadema – Diadema
EE Fernão Dias Pais
EE Godofredo Furtado
EE Dona Ana Rosa de Araujo
EE Castro Alves
EE Silvio Xavier
EE Salvador Allende Gossens
EE Cohab Inácio Monteiro
EE Prof Heloisa Assumpção
EE Antonio Manoel Alves de Lima
EE Carlos Gomes – Campinas
EE Valdomiro Silveira – Santo André
EE Prof Oscavo de Paula e Silva – Santo André
EE Antonio Adib Chammas – Santo André
EE José Lins do Rego
EE Comendador José Maluhy
EE Mary Moraes
EE João Kopke
EE Saboya de Medeiros
EE Flávio José Osório Negrini
EE Martin Egidio Damy
EE Mario Avezani- região de Pirassununga
EE Professor Astrojildo Arruda
EE Neide Solitto
EE Coronel Antonio Paiva Sampaio – Osasco
EE Sinhá Pantoja

Fonte: G1