Cidade está entre as melhores da RMC em índice de Educação Básica

Cidade está entre as melhores da RMC em índice de Educação Básica

Eliandro Figueira
Anieli Barboni

Indaiatuba está entre as melhores cidades da região Metropolitana de Campinas (RMC) na educação básica, segundo o Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (Ioeb). A cidade ficou com nota 5,3 numa escala de 0 a 10. No ranking nacional, o município está na 196º posição.
Na RMC, a cidade está acimada da média, que é de 5,055. Mas fica atrás de Pedreira e Nova Odessa, que teve 5,4 pontos. Junto com Indaiatuba estão Jaguariúna e Vinhedo, todas com índice de 5,3. O pior desempenho da região foi Santo Antônio da Pose, com 4,7.

O Ioeb avalia a possibilidade de os municípios e Estados brasileiros oferecerem melhores oportunidades de educação para crianças e adolescentes em toda a educação básica. As notas foram lançadas no dia 7 de outubro. O indicador é composto por oito componentes. No componente proporção de docentes com pelo menos o ensino superior completo, a pontuação de Indaiatuba foi 9,6; média de hora aula diária das escolas públicas e privadas das turmas de ensino fundamental ou médio (3,3); proporção de diretores com pelo menos três anos de experiência na escola (5,9); proporção de diretores com pelo menos seis anos de experiência na escola (3,0); taxa de atendimento na educação infantil – 0 a 6 anos – (6,1); Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) anos iniciais ajustados (5,9); Ideb anos finais ajustados (4,9); e taxa líquida de matrícula no ensino médio (7,4).

Para secretária de educação, posição da cidade no levantamento foi satisfatória
A Secretaria Municipal de Educação explica que a posição do município foi calculada com base nos índices de 2013 e considerou todas as escolas do município, desde a creche até o ensino médio. Para a avaliação, o Ideb considerado foi o de 2013, ajustado, onde foi estimado o efeito fixo (efeito específico dos municípios, utilizando as cidades com mais de uma escola) tendo como variável explicativa a escolaridade média dos pais.

Segundo a secretária de Educação, Rita de Cássia Trasferetti, a posição de Indaiatuba foi satisfatória. “Não consideramos a posição do município insatisfatória, pois a diferença de pontuação entre Indaiatuba e o 1º lugar do índice foi de 0,8 apenas. Devemos avaliar também que, se forem desconsiderados os empates (mesmos valores de Ioeb) nosso município estaria em 8º lugar”, comenta Rita.

Para melhorar a educação no município e no país, Rita aponta que a cidade tem que atingir as metas do Ideb. “Temos que, sempre, procurar atingira as metas do Ideb. Lembrando que, nosso Ideb atual (6,3) já é maior que a meta para o Brasil em 2022 (6,0)”, aponta. “Para termos uma educação nacional melhor, necessita-se continuar aperfeiçoando os sistemas, investindo na formação de professores e incentivando a participação e apoio dos pais, aliados à qualidade do material didático e dos equipamentos escolares”, acrescenta Rita.

Nacional

No Ranking nacional, a primeira colocada é Sobral (Ceará) com 6,1. A pior cidade do país é Conceição do Lago Açu (Maranhão), com 2,1. São Paulo é a capital com a melhor colocação (5,1), seguido de Minas Gerais (5,0) e Santa Catarina (5,0). O Pará (3,5) ficou em último lugar.

Índice das cidades da RMC

Pedreira 5,4
Nova Odessa 5,4
Indaiatuba 5,3
Jaguariúna 5,3
Vinhedo 5,3
Engenheiro Coelho 5,2
Americana 5,1
Holambra 5,1
Sta. Bárbara d’Oeste 5,1
Paulínia 5,0
Morungaba 5,0
Itatiba 5,0
Hortolândia 5,0
Campinas 4,9
Valinhos 4,9
Monte Mor 4,9
Arthur Nogueira 4,9
Sumaré 4,8
Cosmópolis 4,8
Sto. Antônio de Posse 4,7

Fonte: Tribuna de Indaiatuba