Campanha “Quem falta faz falta” mostra que seis em cada dez alunos voltam à escola

Campanha “Quem falta faz falta” mostra que seis em cada dez alunos voltam à escola

A Educação de São Paulo acaba de fechar os primeiros resultados da campanha “Quem falta faz falta” e o balanço já é positivo. Entre os meses de setembro e dezembro, foi constatado que seis em cada dez alunos retornaram aos estudos. No total, mais de mil estudantes da capital, Sorocaba e Mogi Mirim participantes da fase piloto, que por motivos variados tinham registrados mais de 25% de faltas, puderam voltar às salas e concluir o semestre.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook
A primeira estratégia adotada pela Educação foi reduzir o limite de faltas no ano letivo sem interferência das equipes gestoras. A nova legislação, já em vigor na rede, estabelece um teto de 10 contra os 20% exigidos desde 2008. A segunda iniciativa é a participação ativa de pais e responsáveis no processo. A partir de uma central telefônica, eles foram procurados e tiveram informações sobre a situação de crianças e jovens. As escolas também estiveram à disposição para o acolhimento dessas famílias.

Além disso, a campanha “Quem falta faz falta” criou nas unidades um grupo maior de apoiadores da causa. Conselhos escolares, associações de pais e mestres e Grêmios Estudantis estão agora na linha de frente contra o abandono. Ao identificar ausências não justificadas por mais de uma vez na semana, eles dão início a série de contatos. As ações incluem telefonemas, envio de comunicado e registro dos casos no Conselho Tutelar e Vara da Infância.

Abandono escolar em São Paulo

Apesar do tamanho e da complexidade da rede estadual, São Paulo mantém uma das menores taxas do País. Em 1986, os dados do censo escolar mostram que o índice era de 26,5% no Ensino Médio. Já no ano 2000 o percentual do ciclo foi reduzido para 12,1%. Em 2014, último levantamento disponível, o número é de 5%.

Fonte: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo