Afinação no ensino

Afinação no ensino

Leonardo Moraes Batista

A formação de professores ocupa uma posição de destaque nas discussões relacionadas às políticas públicas. É uma preocupação que se evidencia por meio de reformas que vêm sendo implementadas nas diretrizes de preparação dos docentes. Por exemplo, considerando a lei federal 11.769, que dispõe a obrigatoriedade curricular do ensino de música em toda educação básica, é necessário construir um programa de formação profissional e orientador frente à inclusão e ampliação da matéria nas escolas.

O fio condutor é aprofundar o debate sobre princípios que fundamentam as práticas de música na educação básica (infantil, fundamental e média). O objetivo é estimular o pensamento reflexivo dos professores, principalmente no que se refere à valorização e inserção da diversidade cultural a partir das vivências, sotaques e uso imbuídos no discurso musical dos estudantes.

Por meio das recentes pesquisas, entendemos que a música na escola possui funções significativas para o desenvolvimento do aluno, contribuindo para seu enriquecimento sociocultural e educacional. A educação musical escolar pode oferecer uma liberdade para conhecer, compreender e apreciar vários gêneros, ensinando a ouvir, sem restrições e preconceitos, e proporcionando um desenvolvimento humano completo e sem barreiras. Essa liberdade pode ser possibilitada nas escolas, com o envolvimento de professores capacitados e dispostos a lidar com diversidade, baseando-se no potencial da música como agente transformador para contribuir positivamente para o futuro de seus alunos. Nesse sentido, os profissionais de educação, sejam eles com formação específica em música e/ou pedagogia, devem estar preparados para assumir os diversos processos no ensino musical.

A formação e a capacitação de docentes devem ser feitas por meio de cursos, oficinas e seminários, a fim de promover intercâmbio de experiências e conhecimentos, ampliando propostas de ensino e aprendizagem em música. Desta maneira, a formação continuada poderá ajudar o professor de educação básica a aprimorar e atualizar seus conhecimentos, integrando prática e reflexão, para atuar de maneira transformadora e sensível frente à realidade do mundo contemporâneo.

Contar com novas tecnologias no dia a dia da sala de aula e nos processos de formação docente são as novas interfaces do mundo atual da educação, gerando um aumento significativo na quantidade de informações e renovação de saberes. Tratando especialmente da formação continuada de professores, os mecanismos de softwares de longa distância são soluções para diversos processos de capacitação.

Mas não existe uma receita. É preciso construir uma proposta de formação continuada contextualizada com as necessidades e os objetivos das escolas e com as perspectivas da área de educação musical para ampliar novos caminhos.

Fonte: O Globo