Troca de saberes discute a aproximação junto às famílias nas instituições como instrumento para o desenvolvimento infantil

Troca de saberes discute a aproximação junto às famílias nas instituições como instrumento para o desenvolvimento infantil

(Por Laura Gonçalves Sucena)

Discutir e compartilhar ações que priorizam a aproximação com as famílias foi o tema do encontro “Troca de Saberes” promovido pelo programa Primeira Infância em Foco (PIF) do Departamento de Educação da Fundação FEAC. Na pauta, as equipes técnicas que participam do PIF trocaram experiências e discutiram a importância do diagnóstico como ferramenta que auxilia na aproximação da família com a escola.

O bate papo reuniu diretores e coordenadores das instituições de Educação Infantil (creches) AMIC Village, AMIC Monte Cristo, Casa da Criança Meimei, Casa da Criança de Sousas, Creche Menino Jesus de Praga, Centro de Formação Semente da Vida e SPES-Serviço Social da Paróquia São Paulo Apóstolo.

No comando das discussões, a assessora técnica no PIF, Adriana Silva, falou sobre a importância de conhecer o contexto social no qual a criança está inserida e as ações que cada instituição promove nesse aspecto.

De acordo com a gerente do Departamento de Educação da Fundação FEAC, Claudia Chebabi, o diagnóstico deve ir além do perfil socioeconômico. “Essas unidades de educação infantil estão propondo uma mudança conceitual para saber quem são essas famílias atendidas em suas instituições. Elas estão descobrindo as potencialidades e fragilidades para se atingir o desenvolvimento infantil de uma maneira ampla e direcionada”, assegurou.

Discussões

Durante a manhã de troca e conhecimento, as equipes técnicas contaram e compartilharam suas experiências. “Fizemos um levantamento com as famílias para detectarmos suas características, potencialidades e fragilidades. Além disso, temos uma parceria com o Centro de Saúde e, desta forma, conseguimos identificar além do perfil socioeconômico e com isso podemos chegar no local onde a criança vive e onde está inserida. Isso, definitivamente, nos auxilia muito”, explicou Daniela Martins, vice-diretora da Amic Monte Cristo, participante da primeira edição do PIF.

Na Meimei, a relação com as famílias também foi ampliada e várias ações estão sendo realizadas. “Queremos fortalecer ainda mais a parceria com a família, buscando criar oportunidades de participação efetiva no ambiente escolar, no seu próprio ambiente e no entorno, por meio de diversas atividades que visam integrá-los, informá-los e sensibilizá-los de sua importância na formação de seus filhos”, ressaltou a diretora Gibiane Ferreira.

As instituições Semente da Vida e Amic Village inovaram no processo de acolhimento das crianças no início dos semestres e convidaram os pais a participar do processo de adaptação. “Temos 130 crianças de 0 a 2 anos e a opção pela adaptação com os pais garantiu uma aproximação efetiva com a instituição. Queremos mostrar que estamos abertos e que podemos trabalhar em conjunto para garantir o desenvolvimento infantil”, explicou a orientadora pedagógica da AMIC Village, Amanda Verzaro.

Já na Menino Jesus de Praga o trabalho de aproximação ganhou força graças aos encontros com os pais. “Abrimos a instituição e temos que falar que no começo não foi fácil, mas o resultado é excelente. Recebemos os familiares sempre que desejam e ainda temos um dia especial para cada família, com almoço e conversa. São pequenas ações que trazem grandes resultados”, garantiu a diretora pedagógica, Rosane Ferreira.

Apego seguro

Outro tema levantando no Troca de Saberes foi sobre a importância do vínculo entre o educador e a criança. As instituições estão investindo no profissional de referência para que este gere a sensação de apego junto da criança.

Para a orientadora educacional do SPES, Michelly Salomão, o apego seguro é um fator de proteção que otimiza os resultados do desenvolvimento. “Os pequenos se sentem seguros, criam um vínculo com o educador por meio dos cuidados diários e isso se reflete no desenvolvimento das crianças. Além disso, os pais também criam um vínculo com essa figura e entendem que seus filhos estão sendo bem cuidados”, garantiu. Saiba mais www.feac.org.br/a-importancia-do-vinculo-entre-crianca-e-educador/.

A equipe técnica do Primeira Infância em Foco finalizou as discussões abordando sobre a importância do trabalho em rede. De acordo com Adriana, para falar em desenvolvimento na primeira infância é preciso considerar todos os agentes de desenvolvimento, os quais não estão somente nas casas ou nas escolas, mas também em outros ambientes. “Fortalecer os diálogos entre os diversos atores que se relacionam com a criança é tarefa que as unidades escolares devem cumprir, por isso a importância de buscar parcerias com a família, comunidade, Centro de Saúde, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e outros”, ressaltou Adriana.

A Troca de Saberes contribuiu para reflexões sobre as diversas maneiras de como as instituições, em parceria com as famílias, podem oferecer à criança um ambiente propício ao seu desenvolvimento integral. “Existe um querer muito forte das instituições participantes do PIF em adotar posturas e planejamentos de atividades que cada vez mais fortaleçam a aproximação e o contato continuado com as famílias”, concluiu Adriana.

Troca de Saber

Com o objetivo de promover espaços onde as equipes gestoras das instituições de educação infantil têm a oportunidade de se qualificarem em relação ao desenvolvimento infantil e à promoção da participação da família no processo, os encontros Troca de Saberes são realizados pelo programa Primeira Infância em Foco.

Nos momentos de qualificação, os participantes discutem temas relacionado à infância e têm a oportunidade de trocar experiências e de exercitar a escuta e reflexão sobre os projetos das instituições participantes do PIF.

Neste 2017 já ocorrem dois encontros que discutiram os temas de formações e parceria com as famílias. Até o final do ano, mais um Troca de Saberes deverá ser realizado para discutir investimentos em materiais, mobiliários e espaços físicos.

Saiba mais: http://www.feac.org.br/primeira_infancia_em_foco/

Fonte:  Fundação FEAC