Tendências de inovação na educação foram discutidas durante o Encontro Mensal do CCE de junho

Tendências de inovação na educação foram discutidas durante o Encontro Mensal do CCE de junho

por Ingrid Vogl

Participação nas decisões, uso da tecnologia, disciplinas eletivas, atividades práticas e uma educação que transponha os muros da escola. Estes são alguns dos desejos apontados por jovens na pesquisa “Nossa Escola em (Re)Construção, que foi apresentada na noite de quinta-feira, 29 de junho, no auditório da Fundação FEAC durante o Encontro Mensal do Compromisso Campinas pela Educação (CCE).

O resultado dessa pesquisa foi apresentado pela jornalista Tatiana Klix que é pesquisadora e difusora de conteúdos sobre tendências e inovações na área da educação e editora do portal Porvir – iniciativa de comunicação e mobilização social que mapeia, produz e compartilha referências sobre inovações educacionais visando inspirar melhorias na qualidade da educação brasileira.

A pesquisa Nossa Escola em (Re)Construção teve a participação de 132 mil jovens brasileiros de 13 a 21 anos. No Encontro Mensal foi apresentada uma análise de como os desejos destes jovens se conectam com as tendências atuais em educação.

Em sua apresentação, Tatiana apontou algumas das principais informações obtidas, como o fato dos jovens não se sentirem respeitados em sua individualidade dentro da escola. A pesquisa também demonstrou que os interesses dos jovens são diversos e definidos de acordo com suas necessidades.

“Com os dados obtidos chegamos à conclusão de que uma das principais tendências para inovar a educação é a personalização do ensino. Hoje a escola é uma solução única, para todos, com professores que dão aulas sempre iguais. E se esquecem que as pessoas são diferentes, com facilidades, origens e jeitos de aprender diversos. Neste sentido, a escola personalizada consegue oferecer ao aluno um aprendizado à sua maneira e ao seu tempo”, explicou.

Além da personalização, outras tendências de inovação na educação foram apresentadas por Tatiana, à medida que eram mostrados os principais resultados da pesquisa. Algumas delas são a participação ativa dos alunos no cotidiano escolar; o uso da tecnologia na educação; o desenvolvimento das competências socioemocionais para o século 21; a educação mão na massa; o uso do território para explorar conhecimento e os espaços flexíveis de aprendizado dentro da escola.

A jornalista também pontuou alguns desafios para se inovar na educação, como a necessidade de mudança do modelo de escola existente, atualmente, e do repensar o papel do professor, que passa a ser um mediador do conhecimento e facilitador dos processos de aprendizagem.

Reflexão

As informações compartilhadas por Tatiana provocaram uma intensa reflexão entre as pessoas presentes no Encontro Mensal. Daniela Cristina de Carvalho, orientadora pedagógica da rede municipal de ensino de Campinas e educadora social no projeto Força Sempre, participou da discussão e trouxe contribuições para fomentar a discussão.

Segundo a educadora, os temas dos Encontros Mensais anteriores estavam mais focados em práticas, diferentemente do último evento, voltado a princípios educacionais.

“Hoje tivemos a oportunidade de discutir sobre o porquê da educação precisar de inovação, e isso nos leva a uma vontade de fazer diferente. O compartilhamento de informações deste encontro abre possibilidades para o diálogo dentro da escola com os jovens e para que possamos ter novos olhares sobre relações interpessoais e aprendizagem. Espero que venham novos debates que possam discutir as práticas inovadoras que possam contribuir com nossas vivencias dentro da escola”, disse Daniela.

O próximo Encontro Mensal do CCE irá ocorrer em agosto, devido ao período de férias escolares em julho.

Confira a apresentação completa de Tatiana no Encontro Mensal: http://compromissocampinas.org.br/encontro-mensal/

Saiba mais sobre a pesquisa Nossa Escola em (Re)Construção: www.porvir.org/nossaescola