Experiência do Projeto Âncora mostra que é possível fazer uma escola inovadora, atrativa e eficiente

Experiência do Projeto Âncora mostra que é possível fazer uma escola inovadora, atrativa e eficiente

Ingrid Vogl

A experiência da escola que preza pela autonomia e o fortalecimento das relações interpessoais e tem como ponto de partida a criança, a comunidade e a exploração do território como ambiente de aprendizagem, inspirou o público presente no Encontro Mensal do Compromisso Campinas pela Educação (CCE), que aconteceu na noite desta quinta-feira, dia 26 de outubro, no auditório da Fundação FEAC.

O relato foi feito por educadores e alunos da Escola Projeto Âncora, que trouxeram a vivência da escola inovadora, que não possui salas de aula e divisões de alunos por séries e idades, que atende cerca de 160 alunos da educação infantil, ensino fundamental e médio na cidade de Cotia/SP.

“Viemos aqui falar da nossa escola e mostrar que existem possibilidades de se fazer diferente. Na Âncora não existem crianças enfileiradas em carteiras de frente para um professor. Os alunos estudam de acordo com seu interesse e isso faz com que todos gostem de estudar. Eu aprendo o que gosto, e isso faz com que eu me esforce muito mais para aprender”, contou a aluna Giovana Sales, 15 anos..

O interesse e empenho dos alunos do Projeto Âncora em aprender é resultado de uma organização escolar que preza pelos interesses e autonomia do estudante, sem deixar de lado os conteúdos curriculares e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) em fase final de aprovação.

Segundo Anderson Portilho Evangelista da Silva, educador, o currículo se adequa ao que os alunos têm interesse em aprender. “Ele aprende o que gosta, é uma inversão da organização pedagógica das escolas tradicionais. Nosso ponto de partida é o interesse da criança e as questões que estão vinculadas à realidade na qual a escola está inserida, dos especialistas da escola e da região, e inclusive das famílias. Assim, o componente curricular tem muito mais sentido para os alunos. Este é um grande diferencial”, explicou.

Ser autônomo

A autonomia dos alunos também é outra questão valorizada pela equipe da Escola do Projeto Âncora.  Segundo Anderson, o objetivo é que o aluno não dependa do professor, que atua apenas como um mediador e provocador de conhecimento. Assim, pretende-se que a autonomia promova aprendizado, e crescimento nas relações sociais, autoconhecimento e no sentido organizacional.

A autonomia incentivada e desenvolvida na comunidade escolar também contribui com a resolução de conflitos. “Neste sentido, os embates são até desejáveis, porque promovem aprendizado em diversos aspectos emocionais, como lidar com a frustação e a raiva; saber ouvir o outro; respeitar diferentes pontos de vista. Tudo isso promove aprendizado enquanto ser humano e é mais eficiente do que ficar decorando conteúdo”, opinou Caroline Florêncio da Silva, educadora.

Rede de educadores

Ao invés de salas de aula, existem os ambientes de aprendizagem. Cada um dos espaços da escola, cujo teto é uma colorida lona de circo, é propício para o aprendizado. “Todos na escola são educadores, desde pessoas que estão na cozinha até os tutores que nos orientam. Cada aluno  tem um roteiro do que é preciso estudar e tiramos dúvidas com os educadores, que não estão necessariamente do nosso lado o tempo todo estudando com a gente”, explicou a estudante Mariana Santino, 15 anos.

Sem divisão por série, idade ou componente curricular, a escola possui ambientes de estudos que integram  três núcleos: iniciação, desenvolvimento e aprofundamento, pelos quais os alunos passam e participam de acordo com a evolução não só de aprendizagem, mas também de autonomia de cada um.

“Acho que a principal diferença entre uma escola tradicional e a Âncora é a questão da flexibilização. A escola está em constante transformação e há a possibilidade de mudar de um dia para outro, conforme a necessidade de aprimoramento ou adequação aos interesses da comunidade escolar”, afirmou Caroline, que antes de ingressar na Escola do Projeto Âncora, trabalhou durante quatro anos na rede municipal de ensino da cidade de São Paulo/SP.

A fala dos integrantes da comunidade escolar emocionou vários participantes do Encontro Mensal, que saíram do evento inspirados com a possibilidade de  caminhos alternativos e inovadores na educação que podem funcionar.

“A experiência do projeto Âncora é muito interessante porque eles mostram que é possível fazer diferente embasados em estudos e conhecimentos. Por isso eu saio daqui empolgado e pensando no que posso mudar e melhorar na minha comunidade escolar, dentro das minhas condições e do sistema no qual estou inserido”, concluiu Paulo Henrique Lima de Oliveira, orientador pedagógico da rede municipal de ensino de Campinas.

Projeto Âncora

O Projeto Âncora é uma Associação Civil de Desenvolvimento Social, de fins não econômicos, criada há 22 anos com o objetivo de melhorar a realidade de crianças e adolescentes de baixa renda de Cotia/SP e região, por meio de experiências educacionais, culturais, artísticas e esportivas que complementam o ensino escolar.

Em 2012, o Projeto Âncora inaugurou uma escola de ensino fundamental com uma inovadora filosofia educacional, inspirada na Escola da Ponte de Portugal.

Encontros Mensais

Com o objetivo de evidenciar e promover debates e reflexões sobre temas atuais e relevantes da área educacional, os Encontros Mensais do CCE já se tornaram referência para o público que prestigia o calendário de palestras voltadas ao tema e causa Educação.

Educadores e demais interessados são presenças constantes nos Encontros, que são realizados geralmente na última quinta-feira de cada mês. Neste ano, os Encontros Mensais procuram trazer soluções e caminhos possíveis para desafios da área educacional.

O evento é gratuito e aberto ao público. As vagas são limitadas e preenchidas por ordem de chegada. Certificados são emitidos posteriormente a quem solicitá-los.

 Saiba mais sobre o Compromisso Campinas pela Educação: http://compromissocampinas.org.br/

 Saiba mais sobre o Projeto Âncora: https://www.projetoancora.org.br/